FALEM CONNOSCO NÃO FALEM DE NÓS


O juízo é de Deus (Deut 1,17)


Fazer juízos uns dos outros, é um conceito defeituoso e isso pode levar as pessoas a enganos e até a erros irreversíveis.
Errar, é humano... dizeis vós? Pois é, os humanos erram...Mas modificar certas atitudes seria por vezes um bom caminho para pensar em falar com... em vez de falar de... Vamos começar?
E ao abrir um livro que tenho entre as mãos, chego a uma passagem aonde diz o seguinte: “Nas mais triviais conversas de rua, fazemos julgamentos definitivos das pessoas. Nomeadamente quando estão ausentes. Sem possibilidade de se defenderem.”

Será   a habilidade tanta que até dá para decidirmos no lugar dos outros o que eles são, sem tão pouco os deixarmos ser o que são na verdade, não me falem de Caridade a Caridade nunca tirou a liberdade a ninguém.
E continuando a ler chego a uma frase de Santo Agostinho que diz o seguinte:
“No certo unidade; no incerto liberdade, em tudo Caridade.”

Continuo com esta linha de pensar, e mais abaixo leio: “ Não é preciso que conheçamos as pessoas ou os acontecimentos. Temos palpites sobre tudo. E opiniões sobre todos. Mesmo que não saibamos nada.
Falemos com as pessoas. Mas evitemos, o mais que pudermos, falar das pessoas.”

Dá para reflectir...
E o autor termina com a frase seguinte: “ A Palavra é para todos. Mas o juízo é para Deus.

Só para reflectir um bocadinho...
Utilia

Inspirada no:
DIA A DIA COM DEUS
DE João António Pinheiro Teixeira

Comentários

Alfa & Ômega disse…
Belíssima frase essa do autor:"A palavra é para todos, mas o juízo é de Deus! Certamente devemos nos policiar continuamente e a todo instante, pois falar da pessoa, sem dúvida é melhor que falar com a pessoa. Ótima reflexão nos trouxestes, Utilia! Que deus coloque em mim essa regra de ouro! Ótima semana com ricas bênçãos! Bjbj!
Felipa disse…
Uma bela reflexão. Passei por uma situação em que julguei sem conhecer ainda há pouco tempo, deixei-me levar pelas palavras maldosas de uma pessoa e julguei outra... e mais tarde vi que estava errada... e penalizo-me por isso, pois não só ouvi e julguei como também repeti o que ouvi, contando-o a outra pessoa...
Imagina como me sinto, agora? Com tão grande peso na consciência que só me apetece pedir desculpas à pessoa, mas não posso fazê-lo porque teria de dizer quem me falou mal dela e seria um erro ainda maior...
Esse livro parece ser muito bom, poderia indicar o título e autor?
Bj
Anónimo disse…
Amiga,

eu gostei muito...

beijos

Gisele
DE MÃOS DADAS disse…
Maria Luiza
Também deu para eu pensar
Beijinhos.
Utilia
DE MÃOS DADAS disse…
Amiga Felipa sabes o que conta não é o passado, aí não há nada a fazer mas é o que nós podemos fazer de bom no futuro sabendo que o que fizemos estava mal, mas que temos a possibilidade de fazer o bem agora e daqui em diante
DE MÃOS DADAS disse…
A Felipa perguntou o nome do livro, é: DIA A DIA COM DEUS de João António Teixeira.
Beijinhos da Utilia
DE MÃOS DADAS disse…
Gisele ainda bem que gostasfe.
Que Deus nos ajude a fazer sempre boas escolhas.
Utilia
Pena disse…
Preciosa e Fabulosa Amiga de Excelência:
"...Será a habilidade tanta que até dá para decidirmos no lugar dos outros o que eles são, sem tão pouco os deixarmos ser o que são na verdade, não me falem de Caridade a Caridade nunca tirou a liberdade a ninguém.
E continuando a ler chego a uma frase de Santo Agostinho que diz o seguinte:
“No certo unidade; no incerto liberdade, em tudo Caridade.”.."

Já sumariei a lição de vida que nos trás.
Se falasse consigo estaríamos muito tempo a conversar, acredite?
Os valores pessoais, sociais e humanos como vejo a minha vida. Se calhar erradamente.
A minha forma de sentir, ser e estar na vida.
As minhas erradas opiniões porque não sou perfeito.
O meu Mundo. Os meus sonhos que todos se riem deles.
Haveria tanto.
Convencionou-se que seria assim, a poderosa Blogosfera complexa e exigente, mas podemos alterá-la, isso, podemos.
Bem-Haja!
Espero que fique com Deus.
No maior respeito e fascínio pela sua postura na existência sua e minha.
Com admiração sempre e constante.
Beijinhos de pureza.

pena

Fiquei sem palavras amis dado o seu encanto.
Bem-Haja, pela atitude fabulosa.
Anseio que todos e todas fiquem bem. É sincero. É autêntico.
Bem-Haja, amiga de sonho.
DE MÃOS DADAS disse…
Amigo Pena
Não o "vou julgar" mas acho que o que escreveu aqui me deixou como dizer...
Bem perplexa.

"Se falasse consigo estaríamos muito tempo a conversar, acredite?
Os valores pessoais, sociais e humanos como vejo a minha vida. Se calhar erradamente.
A minha forma de sentir, ser e estar na vida.
As minhas erradas opiniões porque não sou perfeito."

Apercebe-se quem é, o que sente também me apercebo dos seus valores.
Agora a sua forma de ser de sentir e estar na vida esses parametros eu não sei mas pressinto uma pessoa com muitos valores sociais e morais posso estar errada mas o que transparece é bom portanto olha para o que eudigo...
Obrigada Beijinhos da Utilia
Pena disse…
Estimada Amiga:
Também lhe respondi no meu "cantinho".
Bem-Haja!
Abraço amigo de respeito e maravilhado pelo que faz com carinho e dedicação gigantescos.

pena
Ailime disse…
Amiga Utília,
Era óptimo que as pessoas em vez de criticarem tivessem o bom senso de ser abertas e sinceras umas com as outras.
O falar com...em vez de falar de.. faz toda diferença.
Não pactuo com atitudes que firam principalmnete quem não se pode defender e falar por falar nao faz parte da minha maneira de ser.
É sempre tempo de alterarmos os nossos costumes e maneira de agir.
Só assim faz sentido sermos cristãos.
Amemo-nos e respeitemos cada outro, não nos principitando em julgamentos muitas vezes infundados.
Só a Deus cabe julgar-nos quando um dia nos encontrarmos face a face.
Beijinhos.
Ailime
Fa menor disse…
Faz-me lembrar uma expressão que costumo usar na brincadeira:
Estás a rir de mim ou estás a rir para mim?
de facto, é sempre preferível a segunda: rir com o outro, falar com o outro, e nunca dele, nas suas costas. aí reside também a Caridade.

Beijinhos, amiga Utilia

(a ver se é desta: este blogger já me comeu 2 comentarios)

Mensagens populares deste blogue

LEMBRANÇA

ENQUANTO O VENTO ME LEVA