sábado, 24 de julho de 2010

O PÔR DO SOL


Naquela luz estava o pôr dum Sol

Luz que se ia apagando devagarinho
Entre violetas com odor de alecrim
Ficando o bálsamo do Jasmim.

Trouxeram aqueles rastos de raios á beira-mar

Sensação dum corpo arrastado pelas ocasiões
Restituindo assim uma areia brilhante,
Ficando-se no silêncio das emoções.

Vida de escaninho similar

Uma Tocha de fios brancos na praia ficou.
Era uma Luz que brilhava lá no Alto
Manta de linho, que a água branqueou.

Tocada na Harpa do mundo era uma ilusão…

Ouvida por aquele ouvido apurado
As mãos tácteis no sublime teclado.
Superavam a nota daquele verso afinado

A mais bela canção do universo….

A voz Certeira entoa em mim.
A perene sensação… segredo da reciprocidade
Não… sei, prometeste que nunca será o fim.

Dedicada aos passantes, pois a vida é passagem

Obrigado(a)
Utilia

terça-feira, 20 de julho de 2010


AS APARÊNCIAS ILUDEM

Muitas vezes somos levados erradamente á ilusão das aparências.

Falo duma linda embalagem, que aparentemente pode não corresponde ao conteúdo.
Sabemos que ela é muitas vezes para comercializar um produto e vendê-lo melhor. Arranja-se uma publicidade extraordinária, um acondicionamento maravilhoso, com um papel fantástico, e até com alguns lacinhos mesmo… mas: sabem…isso muitas vezes não corresponde á realidade.

Pergunto-me, o que me seduz afinal é a embalagem ou o conteúdo?
Eu gosto de palpar o fundo do Pensamento, o Profundo da Acção, a Essência da Verdade… Apesar de nunca A encontrar, porque ela não está só em mim mas sim: um bocadinho em cada ser humano que pensa, raciocina e age positivamente ao serviço da humanidade…seja esta qual for, e venha na embalagem que vier tento sempre compreender.

Por vezes enganamo-nos... e como diz Jesus, em Mateus 23:27,28
“ Ai de vós, escribas, e fariseus hipócritas, que sois semelhantes a sepulcros caiados: por fora têm bela aparência, mas por dentro estão cheias de ossadas de mortos, e impurezas de toda a espécie. O mesmo se dá convosco, por fora ofereceis aos homens a aparência de justos, enquanto por dentro estais repletos de hipocrisia e iniquidade.”

Ser-se quem se é e assumir-se sem lacinhos, sem feitios é isso o principal, finalmente somos seres humanos, uns mais eruditos que outros, uns mais cultos que outros mas somos todos de carne, osso e algo mais, que nos leva a evoluir numa caminhada para a vida e para a morte com ou sem espiritualidade.
Tantas vezes descalços e com os pés a sangrar, outras vezes alegres e contentes a saltar... mas vamos caminhando.

Por vezes as mensagens ficam-se, na ponta da caneta e não caiem: outras, saem desordenadas e sem nenhum nexo, mas… quem sabe ler a Bíblia chega sempre a Deus e ao Homem. A propósito.
Li hoje uma história maravilhosa que me enviaram por correio electrónico, a qual passo a citar:
_Um professor convidou os seus antigos alunos, para tomar chocolate em convívio na sua casa, ao servir o chocolate, colocou várias taças, de porcelana, de barro, de plástico, enfim…. Feias lindas etc.
Os alunos que ia servindo iam pegando na sua taça, e iam escolhendo as mais belas, chegou-se ao fim: os últimos, como é óbvio ficaram com as taças mais feias. Conclusão?
Já todos sabemos não é verdade?
O chocolate era o mesmo, era servido pelo Professor, vindo do mesmo recipiente, as taças não…
Aproveito para vos servir este saboroso chocolate, que eu mesma preparei, não sou muito erudita, mas...o chocolate é de qualidade, soboreiem... quem não gostar de bebidas quentes proponho umas pedrinhas de gelo.
Oferecido a todos com muito amor e carinho, ás vezes falho na maneira de apresentar os pratos mas penso que o conteudo está bom.
Obrigada aos convidados, aos passantes, enfim a todos os amigos e mesmo aqueles que me consideram uma ignorante porque admito que o sou, como dizia quem?
"Só sei que nada sei."

Mas os alunos eram os mesmos...
Utilia