domingo, 11 de julho de 2010


DEUS NÃO SE ESQUECE DOS NOSSOS PEDIDOS
Lembro-me dum livro que li, no qual está escrito o seguinte:
Ao pedires seja o que for, põe-te á disposição do Senhor para receberes essa graça como Ele ta quiser dar.
Não tenhas medo de pedir aquilo de que precisas, sê generoso a pedir, como o Senhor é generoso em dar.
Pede de mãos abertas, para receber e para utilizar mesmo que a graça seja pesada ou queime os teus dedos.

Pede, antes de tudo, que a vontade do Senhor seja cumprida, em ti e através de ti, e prepara-te para o que essa vontade santíssima em ti vai manifestar”.


.
O
Zé das hortas fumava… meu amigo, mas fumava, quase que acendia os cigarros uns aos outros... dois maços por dia.
Um belo dia… mas já nem tão belo assim, o Zé apanhou uma tosse esquisita que não parava nem de dia nem de noite. Desvairou-se o sentido dos princípios do fumar é isto assim como que uma casa abanada, foi tremendo, rachando, abrindo brechas que eram enormes, mas nem se viam, já existiam há tanto tempo sem cair… medonho… e zás cata pumba lá se foi tudo…

Não é assim tão fácil revogar o lixo que se acumula durante anos e sobretudo dentro dos pulmões, bem… se fosse no coração era pior.
Durante vários dias, febre, tosse, cansaço… e o pobre do Zé não conseguia dormir deitado não conseguia respirar, volta e meia hospital…
Antibióticos, anti inflamatórios, inalações enfim tudo.

A esposa num retiro que tinha feito, tinha (diz ela), colocado lá num cesto um isqueiro como símbolo de um pedido, uns colocaram o tabaco, o isqueiro e outras coisas a que queriam renunciar ela colocou um isqueiro e simplesmente fez este pedido a Deus:
Gostaria meu Deus que ajudasses o meu marido a não fumar mais, há tantos anos que fumo passivamente com ele, acho que chega.”
Depois ela, diz que se esqueceu do pedido; mas Deus não se esqueceu.

Acreditem que não é fácil pedir qualquer coisa a Deus sabendo que as pessoas nada querem receber. Sim talvez nesse caso pedir “Aquele Toque”.

No dia em que começaram esses problemas pulmonares do seu esposo veio-lhe ao pensamento o isqueiro e os maços de tabaco lá no cestinho, e então ela orou por todas essas pessoas que tinham esses vícios e também pelo marido.
Nesse mesmo dia ao chegar a casa o marido tinha reunido o tabaco os isqueiros, arrumados os cinzeiros, enfim tomaram a decisão de não mais fumar.
Faz hoje quinze dias que o Zé não fuma, tosse menos, dorme melhor...
Gostei mesmo desta história e pensei cá com os meus botões: Deus nunca se esquece dos nossos pedidos.
Utilia


.