quinta-feira, 26 de julho de 2012


CONVOSCO DE MÃOS DADAS
De vez em quando, surgem passos, que nos fazem parar, não por cansaço ou porque não sabemos o caminho. Mas porque são momentos privilegiados em que nos encontramos connosco no meio dos outros, examinamos o nosso interior, reflectimos sobre tudo e sobre nada, e é nestas viagens do momento, que nos passa o mundo das ideias pela mente, atravessamos as pontes dos sentidos e dirigimo-nos sabiamente para a luz, duma aurora que desperta.

Não, não retirei minhas mãos, elas continuam dadas ás vossas, meus amigos.
Simplesmente modifiquei o trajecto.
A todos vós, eu quero deixar um grande abraço e até breve.
Com muita saudade
Utilia Ferrão

Abraço-vos