sexta-feira, 19 de junho de 2009

O LUTO


Por vezes tem-se a impressão que o luto é uma tempestade, imprevista, que chega de um momento para o outro, que deixa tudo destruído.... O que era já não é.

Aquela pessoa que ocupava todo o tempo, todo o espaço, aquela a quem eu consagrava a minha vida já não está.


Em certos casos, é frequente ouvir-se as frases seguintes:

Perco o controlo...

Já não sirvo para nada...

Num espaço de tempo tão pequeno, mesmo num instante tudo acabou.

Tudo mudou...

Como me vou agora identificar....?

Que vou fazer...

Como vou viver...?


Como me vou agora identificar com o que se passou? Como vou viver o presente? E força para o futuro? Aonde e como?


Como encontrar debaixo destas ruínas, pontos de referência para reconstruir o meu caminho?



  1. O essencial em todas estas preocupações é evitar a solidão.


  2. Ter coragem de gritar bem alto aquilo que faz doer


A Falta da pessoa


É esta falta que perturba a família, colocando um sério problema, mas sabendo que cada pessoa é única e que nada nem ninguém pode substituir um ser humano, é fácil posicionar-se e ter o seu lugar na sua familia.


Apresente as suas dificuldades, diga os seus medos,tire as suas dúvidas fale primeiro em família, com os amigos ou com a ou o psicóloga


Sei que o tema é doloroso, mas falar da dor ajuda a cuidar, é caminho para a cura.




segunda-feira, 15 de junho de 2009

PENSAMENTO

Pensamento, aqui ... ali...assim ...
Ou de qualquer outra maneira
Vagueando na saudade
Peregrino na Caminhada.
Hoje existes tão vivo,
Amanhã já passaste.
Aonde vais ?
Quero ir contigo.
Peço que existas
Mas és apenas um Pensamento.
M. U
Não é fácil viver o luto mas todos nós passamos por lá com mais ou menos intemnsidade.
A morte de um familiar, precipita a familia numa tempestade, situação nova aonde se perdem os pontos de referência chegando-se mesmo a perder-se a identidade.