quinta-feira, 30 de dezembro de 2010


BOAS FESTAS:
BOAS SAÍDAS E BOAS ENTRADAS

”Vinde, gritemos de alegria para o Senhor.
Aclamemos o rochedo que nos salva:
Apresentamo-nos diante dele dando-lhe
Graças com hinos.
Pois o Senhor é o Grande Deus,
O grande rei acima de todos os deuses
Ele segura em suas mãos os precipícios da terra:
Os cumes das montanhas lhe pertencem.
A ele o mar, foi ele quem o fez,
E os continentes que suas mãos formaram!
Entrai! Vamos inclinar-nos prostra-nos
De joelhos diante do Senhor que nos fez. Sal. 95:1-6”

Depois de tomarmos consciência da nossa espiritualidade e de que temos um Deus que nos governa e que Ele está, acima de tudo o que possa ser e ter valor

Sabemos que tudo lhe pertence.
Nesta base de pensar e de agir quero encerrar este ano 2010.
Lanço a pedra angular de 2011 sobre a qual coloco este mesmo pensamento, e deste modo vou caminhar sabendo a direcção exacta

Tudo lhe pertence...
Quero rir....
Quero alegrar-me
Quero dar e receber
Quero beber champanhe convosco
Quero dançar
Quero partilhar.
Quero chorar na minha tristeza
Quero falar as minhas mágoas e alegrias.
Quero repetir muitas vezes “Tudo lhe pertence...”
Quero compreender “Tudo lhe pertence”.
Quero viver, “Tudo lhe pertence.”
Quero eu mesma ser pertença desse Tudo

PARA TODOS UM ANO CHEIO DE SABEDORIA
Bebo convosco aquela taça de champanhe....
Utilia

domingo, 26 de dezembro de 2010

É Natal
Além dum profundo silêncio interior, da alegria jubilosa e misteriosa da graça dum nascimento: Faço questão de saber sentir, ouvir e dizer que a vida é maravilhosa…

Sei que cada gota de sangue que corre nas minhas veias é uma dádiva.
Sei que por mais graças a Deus que eu dê se não agradecer este ser maravilhoso que é o ser humano, ficarei em divida perante o meu Criador.
Sei que cada passo que dou, se não o der em sintonia com o mundo da partilha, serei um ser errante procurando indefinidamente o meu caminho.
Sei que se o meu olhar se dispersar do Essencial serei um nada diluído no mundo da indiferença.

Sei que ao dar-me, serei sempre mais integra que ao dar.

Caminhei convosco, caminhei comigo, numa estrada imensa que fui escavando dentro de mim que veio abrir-se como um túnel para a luz. Caminhei com eles….Caminharei sempre…
Nunca me esquecerei das quedas que dei, dos joelhos feridos, das pegadas que deixámos… das sandálias rompidas… mas… guarda sempre a alegria de um ideal… “Caminhar para Jesus e com Ele.”
Eram as mesmas motivações…Amar a Deus e ao próximo como a nós mesmos
Senti que desta caminhada transbordavam gotas de sabedoria para o meu viver, e certa de que estes passos não foram incertos, dou graças a Deus por nós todos os seres humanos.
Desejando assim uma continuação de Natal Feliz
Utilia