quinta-feira, 24 de novembro de 2011

24º DIA DA II CAMINHADA DE NOVEMBRO PELAS ALMAS DO PURGATÒRIO


Ontem pela tarde a nossa amiga Anne:
blog http://asasdosversosereversos.blogspot.com deixou-nos, tal como Jesus o fez nas bodas de Cana o vinho melhor para o fim,  convido-vos a darem lá uns  passinho atrás  e beberem um cálice deste vinho,  vejam a maneira como ela com Jesus fez este milagre, ela gratificou-nos preciosamente com o seu contributo de mãos dadas com todos nós.

Apenas uma luz...

“ Que não passem provação
Nem tenham necessidade
E tenham compaixão
Oremos pela liberdade
Anne Lieri

Dou continuidade em Nome do Pai do Filho e do Espírito Santo

Átomo na imensidão, minuto na eternidade, carne mortal e dorida, flor que seca.”
Não sei o autor, lembrei-me desta linda frase, que talvez nada vos diga mas ela fala-me. 

Fragmentos dispersos que bailam nas nossas mentes, quando pensamos no que fomos, no que somos e finalmente naquilo que acreditamos ser no Ser “ Um só corpo muitos membros” I Cor 12.12.

Estamos a fazer esta Caminhada neste mês de Novembro cuja derradeira luz partilhamos orando pelas Almas do Purgatório com preces, procuras e ideias e a meu ver só têm, tiveram e terão sentido no corpo místico de Jesus Cristo.
Nelas aprendi, além de conhecer pessoas maravilhosas como todas vós, a entender que para “o Além” há também sofrimento, sim porque neste mundo eu dou e sempre dei conta, (”deformação... ou formação profissional assim o exige”) e cada dia o apalpo o toco, o sinto á minha volta, ele existe e muitas vezes é ignorado.

Senhor OS MEUS PASSOS

Mais uma vez estou diante do Teu Mistério.
A Tua Presença envolve-me continuamente,
Apesar de tantas vezes me parecer ausência.
Procuro a Tua Presença na ausência da Tua Presença.

Á beira do nada que sou

Pressentindo de relance o mundo do Além.
Ascendo em mim essa tocha acesa, Esperança Viva.
Estendo-a aqueles que já não pensam em Ti.
 Que Esta Luz, fio de prata aceso seja Luz no visível e invisível.

Ilumina o nosso escuro no Tudo que És..

Faz-me compreender Senhor, que
Apesar das trevas da noite.
Apesar do cansaço dos meus dias
Apesar da minha pouca Fé.

A minha Alma viverá e  as Almas resplandecerão.

Deposito nos teus passos os meus passos e os passos de todos os caminhantes assim como todas as preces desta Caminhada.

É o último “poste” que coloco aqui nesta caminhada: Não posso deixar de agradecer a Deus as graças que nos concedeu com esta partilha, os conhecimentos que adquiri com todos vós, que contribuístes com textos maravilhosos e testemunhos que me ajudaram a caminhar com veemência Gente nova que conheci, orações que aprendi e Deus sabe o que fez por essas Almas e por mim e por vós.
Tenho a certeza que elas rejubilam lá no Céu com o nosso amor por elas e assim como nós caminhamos para a Fé assim elas caminhem para a Luz Eterna.

Os meus sinceros agradecimentos, e também da parte delas um grande obrigado.
Claro que nunca devemos responder pelos outros mas... elas agradeceriam e agradecem.
Abraço grande a todos os activos e aos que passaram e oraram. E também aos incrédulos, com todo o respeito, que a luz desça sobre eles se assim o quiserem.

PAZ E BEM PARA TODOS
 Amanhã estaremos  com a amiga  AILAIME    http://rotasdiferentes.blogspot.com
Penso que será tempo de pensarmos agora no ADVENTO.
Utilia Ferrão









segunda-feira, 21 de novembro de 2011

CAMINHADA DE NOVEMBRO 2011 (REGRAS GERAIS E CONSELHOS)


Teresa Desabafos e num "DESABAFO"
Hoje:
 Será a Teresinha a dar-nos mais informação 




Encontrareis a lista dos Caminhantes no blog da Dulce
Degrau de Silêncio http://degraudesilencio.blogspot.com

DECIDIU FALAR

 Em Silêncio eu escuto, escutei e escutarei
pPintintura da minha autoria 
 Pintura da minha autoria
ESCUTO O TEU SILÊNCIO
Nada me perturba, nem a dor, nem a fome...Sou corpo liberto

Tudo isso é ínfimo no Tudo que procuro.
 “Mesmo que ande por um vale de sombras e de morte,
Não receio mal algum, pois estás comigo:
Teu bastão e teu cajado me dão segurança (Sal 23-4).

 Estás comigo? Eu sei.  

Ao escutar o Teu silêncio no meu corpo,
Vindo do teu corpo inerte,
Palpo a escuridão em pez duro de cerviz.
Dou asas ao meu voar. Vivo a liberdade...

Adenso os mais altos lugares, lá onde a cruz se faz Luz.

Já que a noite dos meus pesadelos se afoga no Teu olhar.
E os prados verdejantes da minha alma crescente em Ti
Elevam a imortalidade do meu espírito.

Nada sou... Apenas pó, agora eu sei...

A minha ignorância lúcida, encara agora a Sabedoria
Emergente dessa Luz Suave...Que desponte como o sol desse pó brilhante.
Estou Contigo, depois de tanto caminhar...

De tantos tropeços e avessos.

E a sabedoria não é mais que desalinhar ideias precárias
e encontrar essa mão do Além na qual entrego a tua.
“Ao libertar-me crio-me, ao libertares-te entregas-te.
Para melhor me encontrar na leveza do nada no Teu Tudo...”

Cristo entregou-se (Ef 5,25)

Dedicado a todas as almas que hoje atravessam as sombras da morte para a vida eterna. Dai-lhes Senhor o eterno descanso.

Com Saudades

domingo, 20 de novembro de 2011

A TUA MÃO ME SUSTENTA


A TUA MÃO ME SUSTENTA

Tão alto o sol da minha infância...
Despenhando-se sobra as rochas da minha vida.
Na pendente descida,
 Encontrei Tua corda voltada para o céu.

Trepei

 Senti Tua mão, agarrando a minha.
Sim, estou escalando a montanha.
Não temo apesar  do fio que me liga a Ti ser frágil
A Tua mão me sustenta...

Por mais íngreme que seja a subida nada temo porque sei que estás comido.

Utilia Ferrão