quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

VAMOS LÁ CONTINUAR COM O JOGO




As sandálias são fraquitas... mas dada a crise tem que se fazer economias e não ficamos descalços... obrigados pela iniciativa.


Vejam só, que sarilho . Agora já sei, vão mesmo atropelar-me de questões।
Claro não devia ter ido buscar o selo desta maneira, fui buscá-lo á Dulce de acordo com a Teresinha, sabe...
A Gisele não mo pode enviar... entrará no jogo mais tarde penso eu (não nos vamos esquecer de orar amiga). Coragem, Deus é infinitamente grande:

“E o meu Deus há-de compensarvos plenamente em todas as necessidades,
Segundo a sua riqueza, na glória que se tem em Cristo Jesus. Fil 4:19

Sabem lá o que custa ir á gaveta dos esquecidos, bisbilhotar coisas que já passaram.
Será que passaram?
Bem, vou ser muito sincera estou como uma aluna na primeira aula de retórica.

BRINQUEDOS QUE NUNCA TIVE
Há brinquedos que gostaríamos de ter pois quem não gosta.
Bem...não me posso queixar muito, contento-me com pouco.
Mas ficou-me cá dentro sempre aquela mágoa:

1- Nunca tive um arco-íris. Conseguir tocá-lo era difícil, mesmo se ele estava diante dos meus olhos. Tão próximo de mim mas tão afastado.
2- Nunca tive um comboio. Mas viajava em pensamentos isso é verdade...
3- Nunca tive uma estrelinha verdadeira. Esperei tantas noites a olhar para o céu á espera que uma viesse falar-me.
4- Nunca tive uma flauta. Mas tive os passarinhos que cantavam maravilhosamente bem.
5- Nunca tive um livro de notas. O único que tive rasgou as folhas. Ficou tudo na minha memória
6- Nunca tive um regador para regar o meu jardim. Mas Deus encarregou-se sempre em matar a sede ás plantas que por lá plantei e com alguma...baldes de água claro dos amigos.
7- Nunca tive uma tela para pintar. Mas sempre admirei a natureza em todo o seu esplendor, todos estes lindos quadros feitos por Deus o maior artista.

LEMBRANÇAS VERGONHOSAS.

UI.... Estas fazem-me corar ainda agora. Mas que vergonha....
Agora que compreendi, ninguém me apanha a fazer asneiras deste calibre, acreditem que mudei

1.
Naquele dia em que decidi pintar a minha maninha mais nova de preto.
Peguei em terra preta molhada, género pintura rupestre...e lá ficou a Maria pintadinha, grande artista...génio tinha eu, mas a minha mãe não entendeu nada...mesmo nadinha e em vez de elogios levei uma surra daquelas... vá lá agente compreender os grandes, a pequena estava linda no seu bercinho (era uma canastra) até nem chorou.
Ases vezes ficam desiludidos com os nossos pais.

2. Aquela treta dos 4*3 e dos 3*4?
É que para o meu pai 4*3 era igual a 12 para mim também claro, nem sei se ainda é assim... Será?... Mas agora 3*4 já não era 12 para mim era 15 sempre tão avantajada, achava que 12 era muito pouco... bem, dada a crise financeira isto da tabuada mudou muito, já compreendi que com a crise 4*3 ou 3*4 é igual a 10 ...
Se me engano corrijam-me por favor.
Por mais que ele me ensinasse, eu dizia sempre 15 e ele dizia 12, não sei porquê que havemos de estar sempre todos de acordo não acha?
Bem, a coisa correu mal e a vergonha foi toda para mim: a minha pastinha de couro foi substituída pela saquinha de linho e lá fui eu toda envergonhada para a escola.


3. Aquele dia em que dei duas bofetadas ao meu namoradinho e tive que mudar de cidade porque ele queria vingar-se.
Gestos involuntários, mais fortes que nós. E zás..., espero que ele não leia isto,... Bem se ler: estou demasiado arrependida...Nunca mais farei tal coisa.
Perdão.

4. Aquele dia em que fiquei fechada na sala de aulas só porque estava a falar na hora do silêncio, isto de colégio de freiras é assim.... Disciplina...
Bem... o pior foi que coloquei todas as carteiras a traz da porta, tinha que fazer qualquer coisa enquanto as outras comiam... a fome é cega e neste caso era a fome de falar Sabem, quando a irmã veio para abrir a porta, imaginem só o estrondo. Duplo castigo claro. Mas que vergonha.
Perdão irmã Clara..

5. Aquele dia em que brincava, mas muito bem, estava a fazer uma comidinha, lembro-me daquele solzinho, daquelas folhinhas viçosas eram da videira de estimação do meu pai, aquela que estava á porta de casa na quinta, retirei-lhe os rebentinhos um por um. Desta vez ele tirou o cinto e já viram o que aconteceu. Além da vergonha doeu mesmo, ainda me lembro.


Aquele dia em que matei a cabeça para me lembrar do que havia de escrever e me deu uma branca do caneco, que vergonha.

6. E é que a branca continuou... mas que grande vergonha.

LEMBRANÇAS DOLOROSAS
1. A perda das minhas canetas parker. vejam só, elas desapareceram, da minha carteira enquanto fui ao recreio.
Cá para mim...Alguém gostou mesmo delas....mas fiquei cá com uma mágoa, logo as duas...podiam ter deixado uma.
Se mas pedissem, também as emprestava mas assim desaparecidas... não, não culpo ninguém... Só que foi muito doloroso o confessar lá em casa que as tinha perdido menti... Roubar? Não, ninguém roubava ninguém, naquele tempo, claro.
Hoje, infelizmente não é bem assim.

2. A matança do porco? Mas que coisa dolorosa... Isso dá-me cá uma aflição que nem sabem....
Um dia decidi no dia da matança, antes que o matador viesse, abrir-lhe a porta e deixá-lo fugir...Ninguém soube, claro, espero que não digam nada a ninguém. Mataram-no na mesma.
Fiquei triste, muito triste era duma barbaridade extrema ficou-me cá dentro.

3. O ter que ir trabalhar para o campo quando vinha de férias: Isso é que dava cabo de mim, gostava tanto de ir para a brincadeira com os outros ou até ficar descansada a ler um livro... mas a avó era quem mandava, era preciso aprender a fazer tudo, aprendi pois claro.
Acreditem que quando planto as couves coloco sempre as raízes na terra, é que já vi alguns plantarem as couves com as folhas na terra e a raiz para o alto.
Mas sabem nem sei como mas as deles crescem depressa e as minhas levam muito tempo.
Isso dói.

4. Chegar a certa altura e dar-me uma enxaqueca tão grande que já nem via as letras, as tais cefaleias....

5. Ter que pedir desculpa porque se acabou o latim.

6. Ficar com dores de barriga só de saber que não acreditaram nas minhas verdades.


7. Já pifei pronto....Mas que chatice... é feio dizer chatice? Perdão

Acho que está bem merecido o selo não?
Respondi a tudo claro.
Amanhã contamos com a Ailaime á qual passo
http://rotasdiferentes.blogspot.com/


Utilia

17 comentários:

Pena disse...

Linda e Doce Amiga:
Tem capacidades imensas. Não é lá muito pedagógico o que lhe fizeram. Deixa marcas.
Adorei, particularmente, isto que é delicioso:
"...1- Nunca tive um arco-íris. Conseguir tocá-lo era difícil, mesmo se ele estava diante dos meus olhos. Tão próximo de mim mas tão afastado.
2- Nunca tive um comboio. Mas viajava em pensamentos isso é verdade...
3- Nunca tive uma estrelinha verdadeira. Esperei tantas noites a olhar para o céu á espera que uma viesse falar-me.
4- Nunca tive uma flauta. Mas tive os passarinhos que cantavam maravilhosamente bem.
5- Nunca tive um livro de notas. O único que tive rasgou as folhas. Ficou tudo na minha memória
6- Nunca tive um regador para regar o meu jardim. Mas Deus encarregou-se sempre em matar a sede ás plantas que por lá plantei e com alguma...baldes de água claro dos amigos.
7- Nunca tive uma tela para pintar. Mas sempre admirei a natureza em todo o seu esplendor, todos estes lindos quadros feitos por Deus o maior artista.

É linda. Perfeita. Com um sentir nobre e de deslumbre. Parabéns.
Bem-Haja, pela honra da sua amizade.
Abraço amigo de respeito imenso.
Sempre a admirá-la e ao que escreve. Sublime.
Grato.

pena

Excelente!
Um Post notável que adorei.
É linda.
MUITO OBRIGADO pela visita maravilhosa.
Adorei.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Foi bom saber um pouco sobre ti.
Beijinhos
Verdinha

Fa menor disse...

Ai, amiga,
há certas retrospectivas que doem... não é?

essa do 4x3 e do 3x4... tem que se lhe diga, tem tem :)
e qualquer dia vai ficar mas é 3/4

Bjokas

malu disse...

bravo Utília, primeiro, por teres essa gaveta tão bem arrumada e nos ofereceres de tudo um pouco.
Poesia em 1º lugar na secção dos brinquedos - lindo! ;) Cores, música, chilreares, rios, viagens em tapetes voadores e palavras misteriosas (bem dizias que havíamos de questionar-te) que terias lá escrito? só podemos sonhar...

Lol essa tua veia artística a dar para a pintura e juntar mesas atrás da porta... ó Deus! eheheh

Vale-te agora a do porco fugidio e o selo é garantido, aposto! eheheh

Bela partilha sim senhora. Beijinhos.

Maria Luiza disse...

Gente, eu colei o selinho no meu blog para indicar que estarei participando do joguinho. Eu podia? Se não posso , digam-me por favor, que eu tiro. Estou me divertindo, mas confesso que custo a entender a conversação entre vocês e hoje aqui entendi pouco. Acho que não deverei participar.

DE MÃOS DADAS disse...

Amigo Pena
Obrigada pela sua amibilidade.
Tem razão a minha infancia marcou. Mas por outro lado havia tanta coisa maravilhosa que compensa.
Abraço amigo
Utilia

DE MÃOS DADAS disse...

Amiga Verdinha
obrigada por teres passado.
Beijinhos
Utilia

Ailime disse...

Ó amiga Utília,
Que surpesa quando cheguei a casa vi que tinha o joguinho ns minhas mãos. Sua malandreca...eh, eh... Agora vou tentar fazer o meu trabalho de casa. Mas já foi há tempo...Vamos lá a ver do que me vou lembrar.
Há sempre coisas que nos marcam mas como diz o nosso amigo Pena a sua descrição da primeira parte está magnífica.
Beijinhos e obrigada pela sua partilha.
Ailime

DE MÃOS DADAS disse...

Ai Fa não me digas que a tabuada mudou assim tanto eu bem disse.
O meu pai não percebia nada disso mas 3/4 isso é obra...
Bem quando for a tua vez acho que tens que colocar a tabuada em dia.
Nada de fazer as contas com a calculadora isso não vale.
De cor e salteado sem te enganares...
Beijinhos
Utilia

DE MÃOS DADAS disse...

Ai minha amiga Malu como és bondosa não te disse que tinha génio... a minha mãe não topou essa minha veia e deu-me uma surra...
Esse tal livro de notas? pois é eram coisitas sem importancia mas eram verdades.
Obrigada Malu sempre ganhei o selo.
Sim salvei o porco claro.

Bem tentei.
Beijinhos

DE MÃOS DADAS disse...

Maria Luiza
Minha querida amiga colou o selinho? Que bem que fez, assim ninguém lho vai tirar...e sabe se o fizerem eu gritarei aqui no meu blog que a Maria Luiza foi uma excelente companhia...cá para nós ninguém ouve claro, isto é segredo escreva duas ou três verdades sobre a sua infância e ficamos todas felizes.
Não dezista senão a tabuada dos três vezes quatro fica logo errada.
Beijinhos minha amiga

teresa disse...

olá utilia , deixei um comentário mas acho que não o consegui enviar ..
gostei de te ler e conhecer um pouco mais sobre ti ...
ui ui , e a menina era bem malandrinha.
jinhos ..

Felipa disse...

Só agora tive tempo de comentar, apesar de já ter lido durante o dia.
Gostei principalmente da sua veia poética, eu também gostaria de ter tido um arco-iris mas em vez disso contentei-me em ir colorindo o céu com as cores da minha fantasia.
A do porco foi gira, eu também assisti a muitas matanças mas estávamos avisados para não ter pena do animal pois senão custar-lhe-ia mais a morrer (e era verdade), por isso na hora fatal pensavamos noutra coisa...
Beijinhos

DE MÃOS DADAS disse...

Teresinha
obrigada
Achas que mereço o selo?
Salvei o porco, claro....
Bem... tentei mas acho que esse caso era sem remédio ele não fugiu muito longe e era tão mansinho que quando o chamaram veio logo...

Bem quanto á amiga Gisele enviei um mail e pedi-lhe para dar testemunho.
è pelos testemunhos que se consolida a nosssa fé em Deus de Jesus Cristo.
Continuamos a caminhar em oração pelos desfavorizados pelas catástrofes naturais, Brasil Austrália e outros.E oremos com todos esta semana pela unidade dos Cristãos.
Beijinhos da Utilia

DE MÃOS DADAS disse...

Felipa
Sabes amiga
Já que queres como eu ter um arco iris, não percas a Esperança...

Deus colocou-os no céu ligadinhos á terra para nós.
Há condições sabes
Ele, Deus disse:
Vê, admira,consola-te, o arco-iris é teu mas não o podes tocar, é o tal fruto proíbido lembras-te? Mas ele é teu e meu e de quem o quizer admirar.

Quanto ao porco... obrigada pelo conselho, "pensar noutra coisa..."
Mas sabes isso vai das pessoas não conseguia sabes.... mas obrigada.
Já passou...
Beijinhos
Obrigada
Vamos partilhar o arco-iris

Dulce disse...

Amiga Utília ainda bem que foste ao baú...das recordações claro,eheh
a tua irmã pintada de preto, loool, isso é coisa que se faça? e dar duas chapadonas num namorado? deve ter doido para ele te querer apanhar...
Olha amiga, a mim dv-me dores de barriga cada vez que ia para a escola, sabes porquê? levada cada carrada de ponteiradas na cabeça que aí sim, ficava com enxaquecas.ahahah.
Adorei ler as tuas peripércias.
E agora continuemos a pedir por todos os nossos irmãos que estão sofrendo.
Beijinho grande

Canela disse...

Gostei muuuuuuuuito de te ler, minha querida.

Sorri enquanto te lia... malandrices de crianças... dá para rir... porque os adultos nunca entendem?!

eijinho fraterno