segunda-feira, 8 de novembro de 2010

अस अल्मास दो PURGATÓरिओ 8º DIA




As almas do Purgatório, fazem parte da igreja de Cristo, na caminhada para a Ressurreição.
São almas, ou seja corpos só espirituais desencartados, que quando caminharam nesta terra com o seu corpo não conseguiram preparar-se suficientemente bem para se apresentarem em frente do Criador, ou seja da Luz Eterna.
Estou certa que nós que temos, um corpo e uma alma, podemos neste mundo ajudá-las, a seguirem a sua caminhada para Deus, isto é intercedendo diante de Deus Pai .

Estou ainda convicta que eu que tenho um corpo e uma alma, ando aqui nesta terra para me preparar para a vida Eterna, e é através da Caridade, do Amor, Esperança, e muita Paciência que a fé da minha igreja Católica e a minha própria fé me leva a professar a Esperança na Ressurreição.

Sinto que estas almas fazem parte do mundo da minha igreja ou seja a igreja tem as almas militantes, as que sofrem e as gloriosas, claro todas tendem á Luz de Deus.

As gloriosas estão junto Dele, as militantes vão percorrendo a vida preparando-se e cuidando umas das outras, assim fazendo parte do corpo místico de Jesus Cristo, oro por elas e acompanho-as e o meu objectivo nesta terra é mesmo esse ser uma serva útil ao serviço daquelas (aqueles) que Deus colocou no meu caminho até se preparem e nos preparem,percorrendo as provas positivas ou negativas que vamos encontrando nesta terra desde o nascer ao morrer.

Muitas vezes Há um culto exagerado segundo a minha maneira de pensar, o que leva as pessoas suas familiares ou amigos a sentirem um apego tal, que procuram por todos os meios manter-se em contacto com elas.

Quanto a mim que sou uma ignorante neste assunto, pois apenas falo pelo que vejo leio ou sinto, essas almas noutra dimensão que não é a dos vivos precisam de ser libertadas dessas amarras que tantas vezes as ligam aos familiares ou amigos, muitas vezes quando acompanhava doentes terminais em cuidados paliativos o doente permanecia tempos e tempos na dor e não morria, estava numa angustia tal que nada o conseguia acalmar,o familiar estava tão agarrado a essa pessoa por laços de uma tal fusão, que ela ás vezes queria até morrer e já tinha aceitado a morte e não conseguia e assim ia sofrendo.

Nessa altura eu mesma preparava e continuo a prepar o familiar para “cortarem o cordão umbilical, não era preciso muito, era apenas aceitar o inevitável ou seja a morte, que como sabemos faz parte da vida.

Muitas vezes o familiar ao pé do leito do moribundo dizia: “eu estou aqui contigo mas faz o que achares que é melhor para ti”.
Apenas uma pequenina frase, assim pequenina ou outra no género, ajuda a pessoa a libertar-se e nessa altura o paciente partia em paz....

Gosto muito de partilhar certas experiências minhas na minha caminhada de vida e vou contar uma história linda, que me ficou na mente. e sabem estas histórias vão saindo á medida que vou relembrando e falando, estão como que embrulhadas numa gaveta que abro de vez em quando:

Certo dia andava a passear com uma amiga e ela achou que me devia confessar, então eu tive como que uma convicção que “naquele convento”, havia um padre que nos poderia atender, claro tudo isto eram intuições...e disse:
Vamos a este convento e eu vou confessar-me.
Já há anos que não me confessava... pois eu estava casada só pelo civil e não servia para grande coisa segundo a minha maneira de pensar... antes eu tive como que uma luz e quase que uma ordem sei lá, ás vezes acontecem coisas assim a todos nós sinto eu, e pensei perguntar pelo padre Agostinho um nome que me tinha vindo assim... (mas com muita força), este nome trotou-me na minha cabecinha.

Bem, entramos no convento e logo na recepção eu pergunto se o Padre Agostinho estava, a pessoa que se encontrava no atendimento ficou um pouquinho engasgado... e... disse-me: Lamento, mas não sabe a noticia? (Mas que noticia penso eu...) O padre Agostinho morreu em missão em...No estrangeiro.

Eu e a minha amiga dissemos lamentamos... obrigada e partimos, esta história intrigou-me e não consegui entender nada destas coisas mas compreendi que me devia confessar... imaginei mesmo essa confissão com esse padre e orei pela alma dele, que nunca conheci só pelo nome e também orei pelos religiosos desse convento aonde tinha acabado de entrar pela primeira vez....



Então eu com todo o corpo glorioso de Jesus peço pelas almas de todos os que passarem por aqui hoje.
E entrego todas as almas que neste dia se desprendem dos seus corpos para irem para a vida Eterna AMEN

Utilia

Amanhã teremos connosco a amiga Dulce de
ह्त्त्प््egraudesilencio.blogspot.com

8 comentários:

RETIRO do ÉDEN disse...

Muito belo este testemunho e partilha.
Na verdade também penso que devemos aceitar a partida dos nossos familiares e amigos com a naturalidade que DEUS espera de nós.
Não devemos estar sempre a pedir ajuda aos nossos entes queridos que já partiram.
Se tivermos algo a pedir, que seja a DEUS.
Quando partirmos devemos sentir desapego pelo que cá deixamos, quer físico, quer material ou espiritual.
Ajudar alguém que está no limiar da partida deste mundo, é Amor,é ser-se Cristão.
É uma tarefa que Deus espera que desempenhemos com o maior rigôr.
Continuemos a nossa caminhada mesmo além deste mês de Novº. Sempre nas nossas orações diárias, devemos pedir pelas almas do purgatório.
Forte abraço
Mer

Fa menor disse...

Lá está: somos um com os outros, somos comunhão. E nunca sabemos quando nós e as nossas orações são urgentes a alguém, mesmo que não saibamos quem.
Deus bate à porta do nosso coração de muitas maneiras, devemos estar alerta para os sinais que nos vão sendo dados, mesmo sem os entendermos.
Convém estarmos atentos e rezarmos.

"Sede perseverantes, sede vigilantes na oração, acompanhada de acções de graças."(Col 4,2)

Bjos

Nova Civilização disse...

Que a misericórdia de Deus seja derramada...

"Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do fogo do inferno, levai as almas todas para o Céu, principalmente aquelas que mais precisarem da Vossa Misericórdia."

Obrigada pela partilha,

beijinhos

Gisele

teresa disse...

lindissima partilha ..
que o senhor receba na sua eterna glória , todas as almas que padecem no purgatório ..

da-lhes senhor o eterno descanso ...

avé Maria .....
avé Maria ......
avé Maria ......

MIL BEIJINHOS ..

Ailime disse...

Utília,
Obrigada, por esta partilha muito bela.
Continuemos a nossa oração pelas almas para que encontrem junto de Deus o seu eterno descanso.
Um beijinho da
Ailime

Dulce disse...

Amiga Utília
já sabes que nunca leio só uma vez, mas quando o que leio é muito profundo levo tempo para interiorizar e...assim foi agora também.
Sai-me assim:
estou imensamente feliz nesta comunhão de vida que ultrapassa as barreiras da "morte". Esse nome que tanto tememos e rejeitamos e agora em comunhão, oramos por aqueles que estão do lado de lá. O amor de Deus é lindo. A força do crer
e fazer, pôr em prática através da oração.
Continuemos com amor rezando pelas almas que precisam.
Beijinho
Dulce

malu disse...

Amiga Utilia,

Cá estou só hoje. Quantas vezes não dizes que oração sem acção... Pois ontem, foi dia de mais acção, de ir e estar, mas que sinto ter sido de oração.
Nesta tua partilha dás-me a ver outras 'luzes' que com certeza, nos ajudam a todos, a aceitação da Sua vontade e de comunhão com outros na sua hora de partir. E obrigada pela tua oração.

Beijinho.

Alfa & Ômega disse...

Utília, o seu post também me encantou. Olhe, eu lhe digo muito exultante que tenho aprendido tanto com vcs, minhas irmãzinhas de caminhada que eu lhes peço; Não me deixem fora mais de alguma caminhada assim. Deus abençoe todas vcs. Beijão!