domingo, 31 de outubro de 2010





UMA ROSA PARA TI

É o Outono
As folhas despedem-se das árvores
Formando um tapete de verdes e castanhos,
Esperança caída no vaso terra....Apanhá-la?

Assim caiem também as ilusões junto aqueles túmulos.
Fotografias espalhadas aonde a vida passou de rajada
Deixando caras agarradas a essas pedras de mármore.
Aonde está a vida?

Tantas flores... cada flor um desejo um
Pensamento ou apenas um sentimento.
Quem sabe se não é apenas um preconceito?

Tantas mensagens escritas
Eterna saudade de...
Lembrar-me-ei de vós enquanto viver.

Passam-me vidas pela mente ligadas
A cada retrato que vejo
E eles persistem em durar tal como antigamente

E a ultima mensagem escrita é:
Eles não morreram...
Adormeceram nos braços da madrugada.

E a velhinha sentada naquela lápide diz-me
Venho marcar encontro com eles...

Utilia


2 comentários:

RETIRO do ÉDEN disse...

Linda homenagem ao local da nossa última morada.
Muito bonito mesmo...bela exposição escrita com muito sentimento, respeito e amor.
Abraço
Mer

Cantinho da Maria disse...

Gostei do poema que escreveu.E o Outono talvez seja realmente a estação que se iguala ao local da despedida de quem amamos.Até que um dia haja um reencontro.Bjinhos.Zézinha C.