sábado, 28 de agosto de 2010



MORRER É BAIXAR O CORTINADO NO ÙLTIMO ACTO

A VIDA CONTINUA
A vida é preciosa e quando a vivemos com Fé, com alegria e conscientes de que ela tem continuidade, e tem sentido, aceitamo-la em todas as suas fases com tranquilidade e com naturalidade.
Ela é para assim dizer uma peça de teatro em que cada pessoa é a figura principal: dividida em vários actos, uns alegres, outros mais violentos e mais dramáticos, mais tristes; mas todos fazem parte dessa mesma vida: em suma uma história... e finalmente, seja qual for o conteúdo, o fim é sempre o mesmo...Acabou, morreu, faleceu, ou para não ser tão doloroso diz-se partiu.

Eu gosto mais deste termo “partiu”, dá-me como que uma sensação de viagem.
Lembro-me, de que quando trabalhava em cuidados paliativos com os doentes da Sida., um dia, um deles andava numa azafama terrível á procura dos papeis de identidade porque, dizia ele, que ia partir no dia seguinte e queria ter tudo em ordem, claro que não era o caso da alta, fez as malas e despediu-se de nós e de noite ele partiu, (morreu).
Quando cheguei de manhã vi a cama vazia...

Cada um tenta gerir o sofrimento e a dor conforme pode... claro que não é fácil aceitar a morte de alguém que fez parte da nossa vida, da nossa infância, sim isso dói, porque a presença física vai faltar, e também porque a morte dos outros, nossos próximos é o espelho da nossa própria morte, mas dentro de nós fica toda a história toda a recordação, toda a saudade e mais que isso, a Promessa da Eternidade.
Impressiona-me muito ouvir frases como estas ao leito do moribundo:
“Somos pouca coisa”.
“Ao que nós chegámos”
“A vida é isto”
“Não podemos escapar”
Mas há também outras frases que nos ficam no ouvido:
“Que sossego”
“Parece que está a dormir”
“Que repouso”
Parece que está a sorrir”
“Deus está com ele, ela”
E ainda outras frases:
“Para quê estar aqui?”
“De que vale toda a sua fortuna?”
“Morreu como todos”
Todas estas frases têm sentido e são o sentir da nossa percepção da morte


Muitas vezes quereríamos estar mais presentes, falar com eles mas isso não é possível, porque a distancia é grande, ou porque fomos alertados na última hora,
Outras vezes os nossos medos, recusando o processo de morrer incomoda-nos de tal modo que preferimos ficar á distância.
Na quarta-feira telefonaram-me a dizer que a minha tia estava em cuidados paliativos Que estava em coma, eu e o meu marido deslocámo-nos 300 km e fomos despedir-nos.
Estivemos umas duas horas com ela, ela já não falava mas de vez em quando abria os olhitos, sinal de que ia estando connosco, falámos dos belos tempos e ainda sorrimos.
Todos íamos tocando nas suas mãos e nos seus braços com paz e tranquilidade, ela estava calma, estava com tranquilizantes, mas a nossa paz interior também ajudava muito.
Ela não falava, mas enquanto estive ali sentada ao lado dela vivi tanta coisa linda... “os últimos instantes”.
Os familiares mais chegados estavam lá, falamos de coisas banais, da aldeia, dos netos dela e de outros familiares. Fiquei muito feliz de ter estado com ela ainda em vida.
Quando me despedi, disse-lhe Adeus disse-lhe que não tivesse medo, ela faleceu pela manhã.
Foi um novo amanhecer... A vida contínua
A morte é apenas o cortinado que foi fechado neste último acto
Utilia



27 comentários:

Pe. Manuel Gonçalves disse...

Bom dia.
Parabéns por mais esta reflexão extraordinária sobre a vida e sobre a morte, sobre o sofrimento e sobre a fé. E além disso, como testemunho...
Bom fim de semana, em Cristo Jesus.

Fa menor disse...

Assim é, amiga.

Esta vida é uma passagem para a outra Margem.

Uma braço na tua alma linda!

Ailime disse...

Amiga Utília,
Uma reflexão muito bela esta que que aqui nos deixou.
Lembrei-me dos meus avós que há uns anos partiram para o Pai do Céu e que sinto, embora com lágrimas, que estão a proteger-me constantemente.
Estas lágrimas que são como que o cortinado que refere no seu extraordinário "post" .
Que a sua tia repouse em paz junto do Senhor.
Beijinho grande.
Ailime
(Desculpe ter falado dos meus avós, mas eram como pais)

Pena disse...

Doce Amiga:
O seu texto enternece, sensibiliza e fascina.
É fabulosa.
Um daqueles textos que faz pensar.
MUITO OBRIGADO pela visita que adorei.
É perfeita, amiga divinal.
Beijinhos de apreço pela sua extraordinária forma de ser e escrever com ternura e encanto.
Sempre admirá-la imenso.

pena

É um Ser Humano fascinante.
Bem-Haja, pelo seu deslumbre.
Adorei, amiga preciosa.

JE VOIS LA VIE EN VERT disse...

Querida Utília,

Gostava muito de encarar a partida das pessoas como tu. Não sei se conseguirei...

Beijinhos
Verdinha

Nova Civilização disse...

Amiga Utilia,

Muito obrigada por esta reflexão tão linda!

A morte nos é um algo a mais...um mergulhar no escuro. É sempre vista com um ponto de interrogação. E para falar dela, sentí-la de fato como ela é, é preciso nos entregar e acreditar... como tú bem fez. Assim como precisamos viver com dignidade é preciso também morrer com dignidade, tão bem colocado em suas palavras explícitas de tanto carinho e amor pela sua Tia, pois bem sabes que há um algo a mais, um germinar da semente.
A vida continuará, com certeza, e as lembranças permanecem vivas, nos eternizando na memória de cada um. Não temos mais o corpo presente, é fato, mas temos o sorriso, as ações, o cheiro, o amor compartilhado,alguns gestos que ficam em nós também, algumas expressões, os ensinamentos... A nossa memória é a casa viva dos nossos encontros de quem um dia se foi mas permanecerá vivo em nós!

beijinhos no coração,

bom domingo,

Gisele

Dulce disse...

Amiga Utília a tua reflexão fez-me recuar a momentos/fase em que tb fui confrontada com a partida dos que amo. Dói muito mas quando acreditamos em Deus Pai, resta-nos pensar que um dia todos nos iremos encontrar em Sua última morada.

Paralelo a isso, prezo muito queles que como tu fazem esse trabalho louvável de prestar apoio aos que estão de partida. Bem hajas minha amiga
Jinhos grandes

Cantinho da Maria disse...

Acabei de ler o que tão bem fala sobre a morte, enfim, eu ainda ando digamos á aprender e acredite que desde a morte do meu querido tio,tenho aprendido algumas coisas e talvez seja mesmo um adeus até um dia.O dia do reencontro. Mas os dias correm e continuo a tê-lo, a tê-los no coração e isso também me deixa digamos em Paz.Beijinhos e obrigada pelo que postou foi bom para mim.Beijinhos.Zézinha C.

DE MÃOS DADAS disse...

Pe. Manuel Gonçalves
Obrigada
pela sua ajuda, que é preciosa
Abraço em Cristo

DE MÃOS DADAS disse...

Esta vida é mesmo uma passagem para a outra margem apenas podemos acompanha-los até á margem de cá.
Obrigada Fa
Beijinhos

DE MÃOS DADAS disse...

Amiga
Ailaime,sente que os seus avós estão a protegê-la constantemente?

Também me lembro dos meus avós e mais da minha avó materna,sinto saudade, recordo momentos agradáveis e peço a Deus que os leve para a Luz eterna e que me proteja em todos os meus caminhos.
Sinto muitas vezes a proteção de Deus, e até do meu anjo da Guarda.
Beijinhos e obrigada pelas suas palavras amigas.
Utilia

DE MÃOS DADAS disse...

Amigo Pena
Sempre tão simpático.

""Um texto que sensibiliza e faz pensar."
Na verdade raramente pensamos nestas coisas, pelo contrário pensa-se em mile e uma coisa mas nestas é sempre para mais tarde...
Beijinhos da Utilia

DE MÃOS DADAS disse...

Verdinha
Minha amiga
Sabes que para encarar a morte como fazendo parte da vida temos que aceitar que um dia teremos que partir...e isso não se aprende assim de um momento para o outro, vai-se aprendendo, quando nos vamos separando uns dos outros... morrendo pouco a pouco, a certos sonhos. a certas ilusões a certas capacidades fisicas que nos vão limitando, pouco a pouco vamos falando das coisas no passado..."eu era", "eu tinha".
Mas vamos sempre vivendo cada momento o mais intensamente possivel e o melhor possivel, porque enquanto há vida há Esperança e mais, a vida continua.
Beijinhos e muito grata fico pela tua vinda ao meu cantinho

DE MÃOS DADAS disse...

Gisele
Obrigada

DE MÃOS DADAS disse...

Dulce
O sofrimento também faz parte da vida
mas penso que tanto quanto possivel devemos evitá-lo
Beijinhos e obrigada
Utilia

DE MÃOS DADAS disse...

amiga Maria
Obrigada pelo seu testemunho
Na verdade a vida continua.
Beijinhos da Utilia

RETIRO do ÉDEN disse...

Querida Amiga...recebe um forte, forte abraço.
O texto está lindo...coincide com o meu sentimento nesta matéria.
Chegámos a uma idade...em que já estamos mais do lado de lá da cortina...do que os que estão ainda do lado de cá...a saudade começa a ser muita...mas com tranquilidade ... digerimos essa saudade.
Fiquemos com ELE.
Bjs. carinhosos
Mer e família

DE MÃOS DADAS disse...

Amiga Mer

A vida é preciosa e devemos aproveitar cada segundo,enquanto Deus nos deixar viver.
Beijinhos e obrigada

Graça Pereira disse...

Morrer...é amanhecer num outro lugar!
Beijo
Graça

Graça Pereira disse...

Morrer é amanhecer...num outro lugar!
Beijo
Graça

DE MÃOS DADAS disse...

Amiga Graça
E que seja uma manhã sem nuvens e com um lindo sol azul.
Obrigada pela visita
Beijinhos da Utilia

RETIRO do ÉDEN disse...

Amiga,
Peço muito a Deus Pai, que quando partir, possa fazer função de "anjo"...ou seja, ajudar no que ELE autorizar, a aliviar os fardos dos humanos que por cá fiquem.
A minha maior felicidade é quando consigo nesta vida, fazer algo de bom para o meu semelhante. Nestes momentos difíceis e conturbados em que o mundo está a viver...penso muito se será melhor ir do que ficar...
Meu pai, viveu cerca de 12 anos com um aneurisma na aorta...nunca quis ser operado...sabiamos o que tinha e haviam cuidados a ter para esse acontecimento descoberto num exame de rotina. Até que, numa bela manhã, DEUS o chamou..."quase tranquilamente"...porque ainda nesse preciso dia se deslocou com naturalidade ao WC, ainda lhe deixei o saco de água quente...para ficar bem quentinho a passar a manhã...ouvindo as notícias pela TV. Eis senão quando, minha mãe me telefona a dizer que meu pai tinha tido/estava a ter, uma dor muito forte e para eu ir lá abaixo a casa deles...assim fomos, eu e meu marido, chamámos o INEM e o levaram para SMaria e ainda de imediato foi operado. Correu bem, mas nesse mesmo dia às 15h partiu sózinho, numa cama do hospital. Fiquei triste por isso...mas não fiquei triste por o meu pai partir...foi o chamado...era a altura que ELE quis...tive de aceitar.
Se soubesse o desfecho, nunca teria deixado meu pai sair aqui de casa, a não ser quando tivesse terminado...e sem operações desnecessárias.
Sei que se deve fazer tudo até às últimas instâncias...mas por vezes, existem exageros que vão contra a LEI.
Dizia eu, que este mundo está como está...e quem parte, provavelmente não vai sofrer o que nós que ainda por cá andarmos sofreremos ... sei lá como irá acontecer...pois tudo o que nós humanos estamos a fazer e a proceder, está contra as LEIS DELE...e os cataclismos estão por aí...que DEUS nos livre e guarde a todos. Não estejas tristinha, pois foi o melhor que pode acontecer é partirmos com uma certa naturalidade e entre a família e com o seu amor e carinho.
Bjs. e recebe o meu conforto com o meu carinho.
Mer

Artur Giovanni disse...

Precisamos nos preparar para a nossa chegada. O caminho precisa ser firme e objetivo, nada de buscar coisas que não nos preenche. Só Deus pode nos ajudar a ter uma vida eterna. Abração.

DE MÃOS DADAS disse...

Amiga Mer
Obrigada por esta partilha.

Penso que, no que diz respeito ao seu pai fizeram o que naquele momento pensaram que era o melhor para ele.
Quanto ao morrer no hospital isso é frequente,mas esteve convosco com dignidade até a vespera, foi muito bom.

Quanto aos tempos que vivemos não são nada fáceis mas nós temos uma grande vantagem em relação a algumas pessoas, é que acreditamos em Deus
Beijinhos da Utilia

DE MÃOS DADAS disse...

Artur
Precisamos mesmo estar preparados, mas também temos e devemos viver a vida o melhor possivel com aquilo que temos e como podermos, porque a vida é bela e cada segundo é precioso, e se abrirmos os olhos há mile e uma razão para desfrutar da vida, mesmo se a saúde por vezes é pouca.
Beijinhos da Utilia
E obrigada por teres passado

teresa disse...

é uma linda maneira para pensar na nossa partida , gostei muito da tua partilha ..

beijo ,..

DE MÃOS DADAS disse...

Teresinha
Obrigada
Beijinhos da Utilia