segunda-feira, 12 de abril de 2010

BANALIDADES

Aí ... mas de que serve imaginar
Regiões onde o sonho é verdadeiro
Ou terras para o ser atormentar ?

É elevar demais a aspiração,
E, falhado esse sonho derradeiro,
Encontrar mais vazio o coração.

Fernando Pessoa, in Soneto XXXIV
_Falava cá comigo, e, de repente, assim como que a minha voz interior dizia-me:
-Anda escreve.
Banalidades, claro, porque a vida é assim, cheia de banalidades e eu escrevo-as, ou antes descrevo-as e até as repito, porque gosto, mas nem sei porquê..., e já avançada na conversa, entre mim e "eu"
decidimos valorizar a Vida.
Ao desfilar da escrita iam saindo palavras tais como: "Vida?" "Morte"? "Nada"? "Tudo"? e estas palavras pareciam-me interligadas, quase que irmãs, tinham um som enorme, uma amplitude extra ordinária, eram Vida.
Estranho, mesmo muito estranho, de um momento para o outro são palavras assim, que rodeiam a Vida?
Acontece ... e isto também é vida, mas em ciclo no qual ela se transforma em morte e a morte se transforma em vida.
Fazemos então perguntas, assim como quem espelha o seu olhar no olhar dos outros, banalidades pois são?...
Passamos estes assuntos... são muito complicadas, ou talvez não.
Quero mesmo desviar o meu olhar, e ao mesmo tempo, olho pela minha janela e vejo o Zé das Hortas, a rachar uns paus e por um momento significativo concentro-me naquele , "Tudo".
Primeira questão?
Mas porquê tanta lenha?
Feito isto, alargo mais o meu olhar e vejo a chaminé da casa do Zé a fumegar.
Neste momento preciso compreendi o sentido do trabalho da vida, e da vida do trabalho, sim porque cá para mim é necessário fazer a diferença...
Lenha? Fogo? Calor? Fumo?
Vida?
Aquele fumo que saía daquela chaminé era o esforço da vida dele, mas só se via o fumo .
Pergunto e no interior da casa?
Penso mas nem sei ... sim, porque o pensar é o meu: na casa do Zé há calo e calor, e a lenha vai-se queimando devagarinho até se transformar em cinzas.
Acabei por conceber a "Morte"., mas não arranjei raciocínio para ela, e portanto eu vi-a tantas vezes apalpei-a tantas vezes, senti-a tantas vezes...
Mas aonde está o raciocínio da morte?
Sabem bem que o pensamento voa como o vento e de repente estou com a minha bíblia nas mãos e leio João 13:15-19.
"Se me amais, observeis os meus mandamentos, quanto a mim, eu rogarei ao Pai e Ele vos dará um outro Paráclito, que permanecerá convosco para sempre . É Ele o Espírito de Verdade, aquele que o mundo é incapaz de acolher, porque não o vê e não o conhece. Quanto a vós, vós o conheceis, pois Ele permanece junto de vós e está em vós ."
Será Este finalmente a importância do sentido da vida?
Utilia

19 comentários:

Anónimo disse...

Estou a mais de uma hora, pensando escrevendo, a desvendar o verdadeiro sentido da vida, e por um simples clique errado estava tudo perdido, já não havia mais texto.
A vida é assim, nascemos, crescemos, trabalhamos, ou as vezes nem há oportunidade pra tal coisa, porque basta um segundo pra ja nao mais existir.
Mas acredito que a vida não só se conquista em trabalhar e adquirir bens.
Há pessoas que não vivem muito e são lembradas por muitos séculos.
Na vida é preciso sentido, valores.
Hoje o que sou é fruto da busca e do trabalho dos meus bisavós, dos meus avós, dos meus pais. Que só não se esforçaram em sobreviver, como também, deixaram de herança o amor e temor a Deus, e desejo eu deixar também aos meus descendentes, contiuando honradamente essa luta, que aos nossos olhos é curta mas é refletida por toda eternidade.

Nova Civilização disse...

Amiga Utilia,

que lindo texto e tão cheio de expressões... reflexões. Há tanto sentido na vida. Que te tão plena muitas vezes esquecemos de buscá-la na sua essência e vamos nos perdendo no caminho. Vamos nos esquecendo que é o amor. Somente o amor à vida e consequentemente ao próximo, a terra que nos abriga, as criaturas de Deus a tudo que possa nos ensinar a sermos melhores!

beijinhos

Gisele

teresa disse...

olá amiga , que bom que foi reflectir contigo nestas banalidades que parecem banais , mas não são , são pensamentos profundos e bonitos ..
muito gostei eu de banalizar contigo , e pensar no sentido da vida ..

beijinhos ..

RETIRO do ÉDEN disse...

Que banalidades tão enriquecedoras...

«É Ele o Espírito de Verdade, aquele que o mundo é incapaz de acolher, porque não o vê e não o conhece. Quanto a vós, vós o conheceis, pois Ele permanece junto de vós e está em vós .»
Esta frase é a mais rica "banalidade para alguns" de tão belo texto...

Só porque não "O vemos não O conhecemos...por vezes há quem teime em não o sentir...em não se sentir amado por ELE.
Bjs.
Mer

DE MÃOS DADAS disse...

Amigo anónimo disseste tudo
O sentido da vida é mesmo isso um simples clic e erramos o sentido...
Beijinhos da Utilia
e obrigada por ter passado por aqui

DE MÃOS DADAS disse...

Amiga Gisele
Tantas reflexões,mar encontrarmos o sentido da vida
Obrigada
Beijinhos da Utilia

DE MÃOS DADAS disse...

Teresinha
Fiquei feliz porque gostaste de banalizar.
Beijinhos
Utilia

DE MÃOS DADAS disse...

Amiga Mer
Pois a verdade é que se o sentissemos mais profundamente eramos todos mais felizes
Beijinhos da Utilia

Fa menor disse...

Lá está: "Felizes os que acreditam sem terem visto"!

Quantas vezes banalizamos todos os sinais e evidências, e o que está por detrás, aquilo que não nos é dado ver, nos escapa como areia por entre os dedos...

Gostei muito de te ler :)

Beijinhos

DE MÃOS DADAS disse...

Amiga Fa
Que o Espirito Santo alimente a nossa fé paraacreditarmos sem vermos,
Beijinhos
Utilia

DE MÃOS DADAS disse...

corrijo
para acreditarmos

RETIRO do ÉDEN disse...

Amiga,
Venho agradecer humildemente as suas orações pelo jovem deficiente cerebral de nome Mário.
É um doce de ser humano... veio ao mundo com uma cruz bem pesada e agora está ainda mais carregada de sofrimento físico.
Gostaria de pedir para continuarmos em oração. Esta tarde depois de se prever uma terceira intervenção...como por milagre apresentou algumas melhoras...mas a serpente ataca quando estamos de costas...há que sermos perseverantes na oração a Deus nosso Pai. Desde já os nossos agradecimentos de coração o fazemos.
Fiquemos com ELE.
Forte abraço
Mer e família

Dulce disse...

Amiga Utília fui caminhando nas tuas palavras assim como quem flutua e o meu pensamento voou entre as várias pontas que foste entrelaçando ao longo do teu texto.
Ficou a certeza de que nada acaba com a morte apenas viramos uma página e que as banalidades fazem todo o sentido quando as desfragmentamos e tentamos perceber porque existem.
Bjinhos

Canela disse...

Gostei de ler as "tuas" banalidades, amiga Utília.

Jokas

Pena disse...

Oh, Notável e Linda Amiga:
É bom comungar consigo os preciosos conceitos da vida. Da vida e da morte.
As duas são inevitáveis, mas dão significação ao seu sentir e ao meu sentir. Ao de todos nós.
Tem uma vivacidade pura na Fé em que tanto acredita e a faz existir.
MUITO OBRIGADO pela simpática visita que adorei.
Bem-Haja pela preciosidade humana que é.
Beijinhos amigos.
Sempre a admirá-la


pena

Extraordinário e doce Post, linda amiga.
OBRIGADO! ENCANTA, sabia?
Há pessoas que são autênticas relíquias virtuais.
OBRIGADO pela amizade que preservo muito.

DE MÃOS DADAS disse...

Dulcinha
Era isso que tentei dizer que a vida é cheia de milagres se entendermos essas banalidades, essas coisas pequeninas, porque finalmente o que fica da vida é aquilo que não se vê.
Beijinhos e bom fim de semana.
Utilia

DE MÃOS DADAS disse...

Obrigada amiga Canela.
Beijinhos
e bom fim de semana.
Utilia

RETIRO do ÉDEN disse...

Notícias do Mário
Amiga,
Ontem apanhámos grande susto. A mãe do Mário teve de ir à sala de urgências no hospital onde está o filho internado. Tinha uma forte, forte, dor no peito e muito mau estar...depois foi-lhe recomendado ir para casa e descansar longe do quadro do filho.
É praticamente impossivel ela conseguir fazer estas recomendações.
O Mário começou a alimentar-se, o intestino começou a querer funcionar, mas contínua descompensado a nível psiquiátrico. Também apareceu uma ponta de febre e não se sabe ainda de onde vem.
Está tudo sob controlo...mas é um passo à frente e dois ao lado ou até para trás...a pressão é muita.
Humildemente peço que continuemos pedindo que se faça a VONTADE DE DEUS nesta família.
Bjs.e desejo um Santo Domingo.
Mer e família

Vieira Calado disse...

Dei por aqui uma volta.

O seu blog é interessante!

Bom resto de Domingo.

Saudações poéticas