terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Á DERIVA...


"Cada vez que sorris a alguém, realizas um acto de amor"
Madre Teresa De Calcuta


Á DERIVA

Ás vezes nem se escreve nada, mas tecla-se, porque é assim... e depois esquece-se tudo, e começa o coração a escrever, olha-se para as linhas e aparecem as páginas da vida, claro com algumas em branco, sinais daqueles dias sem inspiração, ou daqueles em que apetece dormir e dizer não ao stress á invasão á corrupção.

Mas certas vezes sim, há ordem, método e até se nota a cor da alegria nas palavras.

Como não as palavras não tem alegria? Ora essa, não, desculpem mas nota-se logo.

...

Todos dizem :"não as palavras leva-os o vento, o que conta são as obras".

Então e as palavras?... Algumas, desculpem lá, ficam mesmo gravadas na mente.

"Adeus" Não me esqueço, para sempre, não me esqueço, Amizade, não me esqueço, Amor não me esqueço, caridade, não me esqueço, Fraternidade, não me esqueço, humildade não me esqueço, Perdão .

Sabem porque as escrevi? É que ás vezes esqueço-me mesmo, mas aqui escritinhas de certeza que ficam para sempre.


Há outras que vou apagar. Fome, descriminação, falta de sabedoria, orgulho, inveja, vaidade e mais? Não chegam?

Bem o que eu verdadeiramente queria dizer, é que sem Paciência as coisas saem ao contrário... (mas que coisa é esta?).
Queria escrever um romance lindo com palavras caras e finalmente olha!.. cai-me estas coisas assim, só imprevistos...

Não sei se fui bem clara mas ás vezes sou incapaz de exprimir verdadeiramente o que sinto, sim porque escrever o que se sente é mais ou menos viver o que se escreve ou escrever o que se vive.

Já a minha amiga dizia: mas que trapalhada...

Fiquei triste, muito triste, porque afinal escrever uma trapalhada dá muito trabalho, imaginem só o que é escrever direito por linhas tortas.

Deus nos dê bom senso e sabedoria

Utilia

12 comentários:

Nova Civilização disse...

Amiga,

trapalhada boa que nos faz entender que de uma forma ou de outra escrever defini necessariamente o que queremos expressar naquele momento. Não há como escrever sem viver! e as palavras realmente são eternas. Assim como os pensamentos são imortais pois elas ,com bom senso e sabedoria ,nos levam a uma vida posta a limpo!
Encontramos vida nova em palavras... encontramos amigos preciosos em palavras... todos nos levando a uma só direção!

beijinhos

Gisele

CAMINHO CONTIGO, JESUS disse...

Oh meu Deus, estou mesmo à deriva...
Mas, ponderação é acerto! Vou tentar acertar e, nessa busca que Deus de ajude no meu próprio esforço!
Vamos caminhando com Jesus nesta luta diária...
Beijinhos
Manuela

DE MÂOS DADAS disse...

Amiga Gisele
As tuas palavras são sempre palavras de sabedoria, mas vês que numa trapalhada tão grande há sempre algo de bom, mas como poderei eu escrever sem viver?
Ha....já sei copiar colar, é isso?
Beijinhos minha amiga
Da Utilia

DE MÂOS DADAS disse...

Amiga Manuela
É verdade que os ventos ás vezes sopram forte.
Vamos estar atentos ao sopro do Espirito Santo
Esse não nos deixa andar á deriva
Beijinhos da Utilia

teresa disse...

xiii o que para aqui vai , eh eh , até me atrapalhei a ler a tua trapalhada ah ah ah ..
sim pois , agora imagina o que era eu ler-te em linhas tortas , eh eh ...
ai minha amiga á palavras que ficam para sempre , e á palavras que nos tocam mais que qualquer acto ..

beijinhos grandes ....

RETIRO do ÉDEN disse...

O vento e o Sol de Inverno me troxeram até a este cantinho do Céu.

Obrigada por tanta trapalhada, e tão bem desenvolvida...o importante é mesmo caminharmos para alcançarmos o Reino dos Céus.
Assim sendo, há palavras que têm de ser abolidas das nossas vidas assim como outras, nunca esquecidas.
Bjs.sinceros
Mer

DE MÂOS DADAS disse...

Yeresinha
Viste-te atrapalhada para ler?
Já imaginaste o que passei para escrever essa trapalhada?
É verdade que há palavras que ficam para sempre.
Beijinhos da Utilia

Dulce disse...

Olá amiga Utília, que trapalhada tão saborosa. Não é que nem me atrapalhei a lê-la? Limitei-me a fazer o que tu fizeste: deixaste fluir o teu pensamento e escorrer em palavras, eu, deixei-me seguir pelo teu raciocínio e tirei de tudo uma linda reflexão: há palavras, que são vida porque trazem com elas amor, amizade...outras é melhor que, com muita paciência, as tentemos esquecê-las ou então ignorá-las.
Querem ver que agora sou eu que estou a escrever uma trapalhada? aiai, serão as tuas influências?eheh.
Bjinhos. o que tu escreveste não vou esquecer porque adorei

DE MÂOS DADAS disse...

Amiga Mer
Etão foi esta trapalhada do sol e do vento que a conduziu até aqui.
Estou mito feliz por isso.
È verdade que esta trapalhada dá que ver
Obrigada e beijinhos
A amiga Utilia

DE MÂOS DADAS disse...

Ai Dulcinha é que a tua trapalhada é mesmo maior que a minha mas dá mesmo para refletir.

Beijinhos

Fa menor disse...

Gostei de ler!
Tem de haver sempre coerência entre o que se vive e o que se escreve, quando não é isso: "palavras leva-as o vento".
Mas que há palavras que marcam, disso não haja a menor dúvida!

Trapalhadas?... bah! quem as não faz???

Beijinhos

Mari disse...

Oie! Passei para desejar um bom Domingo e pedir que me coloque em suas orações, grata amiga!
Amiga, escrevendo nas linhas tortas, você se encontrará, elas começam assim e se impõem de uma forma viva. Verás.
Bom Domingo.