sexta-feira, 13 de novembro de 2009

"É BESTIAL"

"Cada vez que sorris a alguém, realizas um acto de amor"
Madre Teresa De Calcuta

Na verdade uma pessoa, é um mundo dentro de outro mundo, uma história, na História da Vida, contendo palavras, vivências, factos e tantas outras coisas que entendemos e vemos aqui e acolá...
Cada um a escreve á sua maneira, a descreve e a marca, ou até a vive com mais ou menos sensibilidade e bem... o que fica dito e por não dizer, faz que se encontrem almas e corações. Ao passarmos os olhos por essas histórias que mais parecem mesmo estórias, encontramos-nos face a face connosco mesmos e até nos identificamos a isto ou aquilo, outras vezes até pensamos, que não nos diz respeito. Finalmente chegamos á conclusão que tudo isso é mesmo muito limitado... Por fim conclui-se que isto pode, e até será, uma maneira de se conhecer melhor o mundo em que se vive e o mundo que se é, mas nada disto é ganho porque há certos limites....
Às vezes encontram-se por aí essas histórias disfarçadas que eu considero não menos verdadeiras que aquelas que se dizem verdadeiras.

...Pois é...
Há dias ao entrar no quarto de uma paciente, que nem falava, pois estava bastante prostrada, fiquei surpreendida,.
A senhora X, tem 86 anos...Pensava mesmo que ela estava desorientada, negava-se a aceitar todo o cuidado que lhe fosse prestado,e além disso retirava a sonda para alimentação, a sonda urinária, o soro, um verdadeiro inferno... Pensei, cá para comigo, esta senhora está mesmo a não querer ou até a nem precisar de colaborar connosco.... em certos cuidados.
Mas entre deixar a paciente morrer de fome, desidratar-se e até deixar de realizar outras necessidades fisiológicas para poder viver,tomar decisões é mesmo difícil que deverei eu fazer?... Ai, ai ás vezes não é nada fácil ser-se enfermeira pois não?
Bem, o problema não é fácil de resolver. Será que a imobilização seria uma solução? Não, não se foi por aí, o colega teve uma ideia mais simpática.

...E dirigindo-me a ela especialmente ao ver aquelas luvas tão habilidosamente feitas...digo: que luvas tão jeitosas tem... Quem lhas fez?
-resposta pronta: "foi aquele miúdo, seu colega que mas meteu, para quê não sei" e assim ia dando socos com uma mão na outra.

Com certeza para fazer boxe...mas pensando melhor, vão-lhe proteger as mãos contra o frio. Pois é... digo eu.

...Brincadeira...
A doente ficou em silêncio a brincar com as luvas, e depois de lhe ter prestado a devida atenção, voltei-me para a outra paciente ao lado, para prestar outro cuidado.
Estava de costas voltadas e oiço,"você, é bestial"o termo que não oiço com muita frequência, suou-me um pouco fora de série, não só pelo significado da palavra mas pela pessoa que a dizia, e também que apesar de saber a etimologia da palavra eu conheci-a como um calão muito usada para assinalar qualquer coisa fora do vulgar ou até formidável "mesmo bestial".
Mas aqui... tive mesmo que adivinhar o que queriam dizer, estas palavras:

-Disse obrigada. Não sei se isso quer dizer bem ou mal, mas seja como for eu agradeço pois nunca ninguém me disse tal coisa que era "bestial".
Ela disse e repetiu, "digo isto do coração".
Pensei, se vem do coração ...
Se não tivesse olhado para a cara dela, talvez até ficasse incomodada, mas como vinha da cara ao coração fiquei feliz.

Conclusão
Nós que estamos tão próximos do ser Humano deparamos-nos com situações que parecem estórias mas até nem são...deixam-nos mesmo a pensar,

Utilia

18 comentários:

saudades disse...

ola amiga Útilia obrigada pelas palavras que deixa sempre que passa no blog a dor da saudade...esta senhora que lhe disse (voce é bestial)tem razão eu que o diga não querendo tirar o merito as suas colegas pois tambem elas o forão...a amiga tem algo de especial em si, algo que nos faz ver a vida como ela é....um beijinho muito grande para si de quem nunca a vai esquecer...pois aprendi alguma coisa consigo nos ultimos dias de vida do luis...que deus a abençoe.....

Nova Civilização disse...

Querida Utilia,

me fez reviver tantas lembranças com o que escreveste.A fragilidade dos doentes, seus medos, suas angústias e suas diferenças únicas. Cada qual com suas verdades, esperando algo de nós. Algumas vezes indiferentes, querendo o ser, mas na realidade pura fantasia apenas para nos enganar!Mas na realidade querem um aconchego. Quando passamos a ver o outro nas condições de maior vulnerabilidade em suas vidas aprendemos por demais com eles. Estamos a cuidar mas na realidade nos ensinam muito mais. O ser enfermeira realmente em algumas vezes não é nada fácil, pois é uma profissão do coração, da alma.É Entrega e servidão. Trabalhamos em silêncio pela único propósito e satisfação de ver a quem cuidamos bem ;tanto físicamente quanto psicologicamente e espiritualmente! Muitas vezes, tu bem sabes, que um sorriso, faz toda a diferença em um tratamento assim como saber entender cada alma que passa pelas nossas mãos. As recompensas são infinitas!!!

beijinhos,

Gisele.

Dulce disse...

Olá Utília. Pois imagino as lições de vida que tiras dessa tua vivência de vida, onde todos os dias te passam pelas mãos diversas pessoas e casos. A diferença para chegar por vezes a alguém não pode ser sempre igual, mas o teu coração está cheio do amor de Cristo e isso a senhora sentiu até contigo de costas. Já pensaste nisso?
Um beijinho do coração

teresa disse...

que historia mais bonita ,,,
é impresionante como você com umas palavras tão simples , chegou-lhe ão coração .
com certeza ela viu o maravilhoso ser humano que a minha amiga é .
e deve ter sentido todo o amor que você dá a todos os seu doentes ...

obrigada pela partilha , gostei mesmo muito de te ler .

beijinhos

Je Vois la Vie en Vert disse...

Olhaste e falaste com a senhora com sensibilidade e foi o suficiente para ela se sentir alguém. Esta sensibilidade faz muitas vezes falta em certas profissões que lidam com o público.
E esta atenção é tão necessária na tua profissão para os doentes mas também para os familiares. Bastava uma ou duas palavras de ânimo e de notícias para me deixar sossegada quando há 10 dias o meu marido foi operado (uma operação ortopédica que levava à volta de 2 horas) e que me deixaram angustiada quando ao fim de 4 horas ainda não me tinham dado nem sequer 1 notícia...Bastava me ter dito que ele só tinha entrado na sala de operação há pouco tempo, bastava me ter dito que tinha corrido tudo bem. Eu não pedia mais nada.
Felizmente já tudo passou mas porque é que sofri para nada ? Porque encontrei pessoas insensíveis à minha volta ! Já me chegava o sofrimento físico...

És linda por dentro (não te conheço por fora mas deves ser linda também porque sorris), és mesmo aquela que dá as mãos !

Beijinhos

Verdinha

Nova Civilização disse...

Olá amiga Utilia,

passei aqui para deixar um abraço. Gosto muito do que você escreve.Que Deus te ilumine sempre nessa caminhada. Está sendo muito importante para mim conhecer tantos amigos que comunguem sonhos e pensamentos.Muitas vezes a felicidade está tão próxima da gente que não a percebemos. Só quando a perdemos a conhecemos. Que Deus nos dê sempre a clareza de espírito para fazermos todo o mundo mais feliz!

Beijinhos,

Gisele.

DE MÂOS DADAS disse...

Carmen
Estou feliz por saber que as coisas estão bem encaminhadas, e pelo melhor caminho para si.
Tenho-a muitas vezes presente na minha memória e sempre com aquela força e aquela coragem
...
Que Deus continue a ajudá-la
Beijinhos para toda a familia

DE MÂOS DADAS disse...

Amiga Gisele
O que escreveste retrata bem o que se vive quando se está doente e também aquilo que se espera da pessoa que cuida, sabemos que aquelas coisitas pequeninas e aparentemente insignificantes podem trazer muito a quem sofre.

...Basta que um dia um cuidador se encontre enfermo e as coisas mudam...
Beijinhos e muiuta força para voltar rápidamente ao mundo hospitalar como enfermeira, claro.
Beijinhos .

DE MÂOS DADAS disse...

Amiga Dulce
quero aqui deixar um pouquinho de conforto para si.

Penso neste momento na sua dor... pode crer que a entrego aquele amigo que sabe... Aquele que nunca nos abandona.

"A diferença para chegar a alguém não pode ser sempre igual".Isso é verdade.
Abraço em Cristo
Beijinhos

DE MÂOS DADAS disse...

Amiga Teresa
Ás vezes é assim, coisas simples fazem-nos felizes e fazem outros felizes.
Beijinhos

DE MÂOS DADAS disse...

Amiga Verdinha.
Espero que tudo esteja bem para o marido e para ti também.
Compreendo que esperar sem noticias tanto tempo é dificil,penso que eu não esperaria tanto, iria eu mesma ao encontro "dessa gente"e dir-lhes-ia que estava preocupada, penso que seriam compreensivos(as) e ajudar-me-iam.
Penso eu.

Estes testemunhos levam-nos á reflexão das nossas práticas, procurando fazer sempre o melhor para o paciente, familia e funcionamento do serviço.
Beijinhos e obrigada pelo testemunho

DE MÂOS DADAS disse...

Amiga Gisela
Fiquei mesmo contente que se sinta feliz com toda esta gente que vai conhecendo, com todas estas partilhas que se vão fazendo.
Eu também estou feliz em ver gente tão dinamica cheia de amor de Deus.
Beijinhos

Laura disse...

Ehhh, a velhota ainda se lembrava do calão!...caramba, podia ter escolhido outra frase, mas, foi o que ela sentiu e achou que eras, uma gaja bestial..como se diz em calão..é isso mesmo, alguém que soube dar atenção de uma forma diferente e nem todos sabem fazer a mesma coisa de outra maneira.
Beijinhos, muitos. laura

Canela disse...

Penso que este tipo de "histórias", vos dá um pouquinho mais de alento.

É dificil o relaionamento humano, piora um pouco quando o assunto é a Saúde, ou a falta dela, em que é necessário "estranhos" entrarem na nossa intimidade... muito dificil mesmo!

Beijinho

Je Vois la Vie en Vert disse...

Obrigada, querida Utilia, pelo poema que me enviaste em francês !

Com toda a tua doçura deve ser bom ser um doente teu porque o recebes de mãos dadas !

Felizmente, meu marido já está em casa e está tudo a correr bem, dentro do possível (com canadianas :D)...

Sendo atleta (veterano) está ansioso por estar em forma e faz a sua própria fisioterapia (também sabe disso), trabalha os seus músculos e está ansioso para poder fazer o seu desporto de novo...

Beijinhos

Verdinha

DE MÂOS DADAS disse...

Canela
Na verdade, trabalhar com o ser humano é diferente de trabalhar numa fábrica com qualquer outro material.
Já trabalhar com pessoas saudáveis é um trabalho que requer muito ouvir e entender, muito compreender, partilhar, ceder e recuar. quanto não é o trabalhar com a pessoa doente.
O remeter-se em questão, é sempre necessário.
O comportamento de uma pessoa doente e da mesma pessoa saudável varia e muito...

Imagine o que é trabalhar com a pessoa que temporáriamente perdeu as suas capacidades fisicas ou parte delas?...( digo trabalhar com ela), como a maior parte de nós já um dia experimentou isso acabamos por ser capazes de avaliar essas situações. No entanto, se houver amor e compreenção de parte a parte as coisas vivem-se bem e não na indiferença.
Beijinhos
Utilia

DE MÂOS DADAS disse...

Laura
O lindo foi mesmo ouvir a palavra na boca dela.
Coisa rica.
Beijinhos

DE MÂOS DADAS disse...

Verdinha
Estou contente que tudo esteja a correr bem com esse grande desportista.
Beijinhos