sexta-feira, 24 de julho de 2009

UTILIDADE E IDENTIDADE



"Cada vez que sorris a alguém, realizas um acto de amor"
Madre Teresa De Calcutá.


Relembrando o primeiro congresso sobre A vida e A Morte, em Novembro de 1996

Franck Ostassesk. alerta-nos para não nos tomarmos por salvadores.


Sabermos distinguir utilidade e identidade.

Devemos estar atentos aos sentimentos de poder...


Vamos reflectir sobre estes passos importantes que nos podem ajudar a compreender certas reacções do paciente e certas insatisfações do acompanhante .

M.U

4 comentários:

DE MÂOS DADAS disse...

Tantas vezes a nossa posição, pelo que somos, pela profissão que desempenhamos ou pelo cargo que assumimos no seio de uma equipa leva-nos mesmo a compreender certas reacções que muitas vezes esmagam todo o trabalho que o paciente procura fazer para viver como qualquer outa pessoa com as capacidades que tem.
Lembro-me daquele paciente que conseguiu um carrinho para se deslocar sózinho.
A alegria que ele teve quando pela primeira vez foi capaz de ser "independente" depois de dois anos de luta.

Ele dizia: "Já não sou um coitadinho"

O que mais me custa, é que olhem para mim, e ver na cara das pessoas, ou entender por palavras ou até por gestos a reacção que causa nos outros as pernas que não tenho...

Muitas vezes palavras que até parecem piedosas são inadequadas.

DE MÂOS DADAS disse...

Lembro-me de uma doente que um dia me perguntou se voltaria a caminhar.
Muitas vezes os enfermeiros são confrontados por perguntas diretas e olhos nos olhos.
Foi o que aconteceu comigo.
Perante tal pergunta disse-lhe que
não caminharia mais, a verdade.
E ela reforçou a pergunta:
-Nem mesmo com a minha bengala?
Respondi não...
Depois de ter respondido fiquei um pouco incomodada,a paciente deu conta...
E avançou na conversa dizendo: Eu não fiquei triste com a respossta que me deu, mas ficaria triste se me tivesse mentido, porque eu sei a verdade.
Os pacientes esperam de nós honestidade nos nossos cuidados, esperam profissionalismo e também humanismo.
Um relacionamento verdadeiro.
M.U

Leonel Lacerda disse...

Muito lindo o que acabo de ler. Obrigado.
Um abraço.
Leonel

Anónimo disse...

Leonel
Estou feliz em o ver de mãos dadas conosco
Todas as mãos são poucas
As Boas Vindas a "DE MÂOS DADAS NA CAMINHADA"
MU